CADEIA PRODUTIVA DA MADEIRA

Conheça as Fases da Cadeia Produtiva de Madeira

1.1 O proprietário de uma área de terra, que não vai desmatar a área para agricultura ou agropecuária, ou a área que ele não pode desmatar, resolve explorar a madeira, de forma legalizada. 

FASE 1

MANEJO FLORESTAL

patrao-min.png
arvore-min.png
funcionario-min.png

1.2 O proprietário da área de floresta pode:

1.2.1 Procurar um engenheiro florestal, combinar com ele a execução do Projeto de Manejo Florestal Sustentável (PMPF) e as custas do projeto seguem por sua conta; ou

1.2.2 Encontrar um madeireiro interessado na compra das madeiras existentes na área em questão, que então contrata o engenheiro florestal e paga os custos do PMPF.  

3-min.png

1.3 O engenheiro com sua equipe de mato faz o trabalho de campo e mapeia toda a área de floresta. Seguindo para o escritório, ele faz o projeto, apresenta no órgão competente do estado aonde a área de floresta está localizada (Ibama ou secretarias estaduais) com todos os documentos solicitados e comprobatórios. O órgão analisa, pede os ajustes necessários, vistoria e aprova o manejo. A partir deste momento cada árvore está documentada.

FASE 2

DO MANEJO À SERRARIA

04-min.png

2 .1 Liberou para exploração, começam a abrir as vias, patrolar a estrada principal e as secundárias, abrir as explanadas e começa a cortar e retirar as árvores que foram marcadas para serem cortadas. Nesta etapa participam vários profissionais como motoserreiros, periquiteiros, tratoristas, pazeiros, mateiros (melozos), etc, gerando inúmeros empregos diretos e indiretos. 

05-min.png

2.2  Carrega os caminhões que transportam as toras para a Serraria. Para sair da floresta a tora no caminhão já segue como DOF (Documento de Origem Florestal) e Nota Fiscal, ou seja, tudo documentado dentro da lei.

 

2.3 Chegando ao pátio da serraria, descarrega as toras do caminhão, um funcionário mede cada tora, separa-as no pátio por essências (tipos de árvores) e quando as toras completam um lote suficiente para uma carga serrada,  vende-se a madeira e ela é serrada nas medidas que o cliente (revendedor) pede. Algumas medidas são mais fáceis de fazer, outras nem tanto e quanto mais comprida e mais larga mais difícil. Saem vigas, vigotas e tábuas de todas as larguras e comprimentos e o comprador fica com o que sair na serragem daquele lote de toras.

06-min.png
07-min.png

Esse é o caminho que a madeira faz da floresta ao telhado da sua casa, movimentando assim a economia, gerando milhares de empregos e principalmente,     deixando os consumidores atentos e felizes por adquirirem produtos de procedência, sem danos à natureza.

2.5 Em alguns estados brasileiros, o caminhão passa pela classificação, vai no Indea (Instituto de Defesa Agropecuária ) onde um perito em essências de madeiras vai até o caminhão, constata que a madeira carregada é a mesma da nota fiscal e emite a classificação da madeira.  

FASE 3

A VENDA NO VAREJO

08-min.png

2.4 Depois de serrada conforme o pedido já fechado, vai ao sistema do Ibama ou Secretarias Estaduais e transforma a tora em madeira serrada (online). Algumas vezes gradeia para secar e em outras já empacota para embarcar. Contrata um caminhão, carrega, emite nota e DOF novamente, desta vez como produto transformado ou beneficiado, paga os impostos, emite as guias, faz o romaneio para acompanhar a carga e segue viagem.

casa-min.png

3.2 Nessa fase já existe a contratação de outros profissionais como carpinteiros que farão as madeiras do telhado ou mesmo o marceneiro que fará móveis, a fábrica que produzirá a porta, o portal, e vai para o cliente só depois.  

 

3.3 Chega ao cliente final: no telhado, chão, teto, parede, porta, portal, jardim, móveis, nos utensílios e ferramentas, enfim, qualquer produto de madeira tropical nativa que você tenha na sua casa.

3.1 Chega no depósito: descarrega, com chapas (homens que trabalham por dia), funcionários ou    empilhadeira, guarda nas gavetas e a partir daí vende. Algumas vezes recorta as peças de madeira conforme a solicitação do cliente final, noutras plaina para a madeira ficar bem lisinha. Vendida, separa o pedido e entrega na construção, fábrica, marcenaria, etc.